"Não escolhemos vir ao mundo, mas temos o direito de escolher onde viver a eternidade."
15
ago2010

Quanto vale uma alma?

19
mai2010

Arrebatamento – Parte I

22
mar2009

Senhor de Quem?…

O empregado obedece ao patrão porque não quer correr risco de perder seu emprego. Afinal de contas, se perdê-lo pode estar confinado, tanto ele como a família à miséria e fome.

Mas o temor de perder a vida eterna parece não incomodar a maioria dos que dizem crer em Jesus como Senhor.

Talvez porque pensa na compaixão Divina  prevalecer sobre a justiça no Juízo Final. Isso a tem feito relaxar na fé. Nesse caso se esquece de que a compaixão e o amor de Deus estão inseridos no Seu caráter de Justiça. Não fosse isso Seu Filho não seria sacrificado.

Não adianta nada crer nEle e na Sua Palavra e ainda assim seguir se submetendo aos impulsos do coração corrupto ou à voz do mal.

Justamente por isso, sem exagero, digo que a maioria dos crentes é oprimida. Seus lábios têm confessado Jesus como Senhor. Todavia resistem obedecer Sua voz.

"Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de Mim. E em vão Me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens." (Mateus 15.8,9)

Jesus Cristo é o Senhor dos Céus, da Terra e de tudo o que há no Universo. ( Colossenses 1.16 )

Mas, em relação aos humanos, Ele é Senhor apenas dos que Lhe servem.

Sejam abençoados em o Nome do Senhor Jesus Cristo!

Em tempo: quero agradecer a cada pessoa que postou no blog sua manifestação de carinho e amor por nós. Muito obrigado mesmo por suas palavras de fé e encorajamento.

É como diz meu Senhor: abençoarei os que te abençoarem…

Vai arrebentar!!!!

17
fev2009

Mensagem aos Obreiros – 17/02/2009

Após ouvir esta mensagem, gostaria que você obreiro(a) examinasse a si mesmo, pois como poderá salvar almas para o Senhor Jesus se não é salvo(a)?

Peço que conte aos outros obreiros sobre esta mensagem para que ela alcance a todos.

Ouça a mensagem:

[audio:http://conteudo.arcauniversal.com/mp3/bmreuniaoobreiros17022009blog.mp3]

11
fev2009

Serafins e Vencedores

Isaías teve a visão de Deus assentado sobre um alto e sublime trono. Na oportunidade viu também que Serafins, anjos de ordem superior, sobrevoavam o trono e glorificavam o Altíssimo.

E quando o profeta se sentiu perdido e aterrorizado diante de tal visão um deles, atendendo a ordem Divina, saiu ao seu encontro para salvá-lo com uma brasa viva do altar. ( Isaías 6:1-7 )

Aqui temos as únicas informações bíblicas sobre essa classe especial de anjos.

Com assistência direta ao Santíssimo, eles parecem ocupar a posição mais relevante entre os seres angelicais.

Por outro lado, na Sua carta endereçada à igreja em Laodicéia o Senhor Jesus faz uma das promessas mais magníficas para o vencedor: sentar-se com Ele no trono, da mesma forma como Ele está sentado no trono com Seu Pai. ( Apocalipse 3.21 )

Também para a igreja em Filadélfia a promessa se repete de outra forma quando diz ao vencedor: fá-lo-ei coluna no santuário do Meu Deus, e daí jamais sairá. ( Apocalipse 3.12 )

Vemos assim que a posição final dos vencedores será infinitamente mais relevante do que a dos seres celestiais de maior grandeza.

É bom lembrar que o vencedor aqui não se trata daqueles que foram salvos “pelo gongo”. Ou seja, aqueles que foram salvos imediatamente antes da morte. Não! Mil vezes, não!

Estes serão salvos. Mas o galardão da glória está prometido apenas para os que lutaram e venceram.

Vencedor é o que enfrentou dificuldades na sua jornada da fé, e como Jesus suportou afrontas, injustiças, dores, fome, sede, calúnias, perseguições e até a morte pela causa do Senhor e permaneceu fiel até o fim!

6
fev2009

Guerra da Fé – II

Um dos lemas no Exército é que o soldado está acima do tempo. Por isso ele não pode usar guarda-chuva  quando está em serviço. E mesmo na paz o soldado tem de estar preparado como se estivesse na guerra.

Na guerra não há qualquer tipo de emoção, amor, sentimentos familiares, pena ou coisa semelhante. Não há compaixão: Se não matar, morre!...

Será que na guerra pela salvação da alma é mais fácil?

Não, não é!...

De um lado temos o cristão lutando pela sua alma. Lutando contra si mesmo, contra o mundo e contra o inferno para manter-se salvo. Do outro há o diabo usando todos os recursos disponíveis da mentira, toda sujeira, engano, injustiça e tudo o mais que não presta para recuperar a alma perdida. Some-se a isso seus aliados na mídia, amigos inimigos, parentes, pessoas íntimas, IRMAUS, etc.

Se o cristão usar qualquer arma do diabo para enfrentá-lo, tal como o engano, a mentira, e obras da carne em geral… vai perder a guerra e até a salvação!

Na guerra contra as trevas temos que andar na Luz, já que nela as trevas não chegam.

Não há trégua na guerra da salvação. Pelo menos da parte do mal. Nem pode haver da parte do cristão!

Vigiai e orai… Todo o tempo!

Na guerra da fé a lei é: ou vence ou é vencido!

Por isso o Senhor adverte que o Reino dos Céus é tomado por esforço, e só os valentes se apoderam dele. Mateus 11.12

4
fev2009

A Guerra da Fé – I

"Não penseis que vim trazer paz à Terra; não vim trazer paz, mas espada." ( Mateus 10.34 )

Poucos têm tido discernimento do custo da salvação da alma. Tão cara é que muitos pregadores têm até ignorado que estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida… Mateus 7.14, quando tentam facilitá-la eliminando o sacrifício a ser pago por ela.De fato, se a salvação eterna fosse simples e fácil ninguém se perderia. Nem haveria frios e mornos na fé. Nem mesmo o Senhor faria qualquer menção a vencedores em Suas cartas endereçadas às igrejas.

Qual o tipo de vencedor que Ele Se refere?

Sabe-se que vencedor é aquele que luta e vence.

Em se tratando da salvação da alma, vencedor é aquele que luta até à morte e se mantém salvo. A salvação da alma é como o casamento: é fácil casar; difícil é manter o casamento!

Assim também a salvação. É fácil ser perdoado e receber a salvação. O difícil é manter-se salvo...

Que tipo de luta se trava para ser vencedor aos olhos do Senhor Jesus?

Luta contra as inclinações da carne ou de realizar a própria vontade.

Ninguém é vencedor sem antes ter lutado. Vencedor não é o que acredita ser vencedor. Nem tampouco aquele que reúne vasto conhecimento bíblico ou tem muito tempo de convertido.

O vencedor se refere àqueles que lutam e vencem o pecado até à morte.

19
dez2008

Arrependimento

Arrependimento não é remorso. Remorso é só um sentimento de tristeza momentânea por alguma falta cometida. No remorso não há atitude em relação ao pecado. Isto é, nele não há o sacrifício de abandono ao pecado. Por isso, não há perdão para o remorso.

Já o arrependimento é atitude, é ação ou prática da fé. No arrependimento há o sacrifício do abandono ao pecado.

É importante observar que o que difere o remorso do arrependimento é o sacrifício. Quem despreza os sacrifícios da fé jamais alcançarão misericórdia!

O arrependimento é necessário para a remissão de pecados ( Lucas 24.47 ). Mas não há arrependimento sem o sacrifício de abandono ao pecado. Logo, não há salvação sem o sacrifício de negar-se a si mesmo os prazeres da carne.

Sincero e verdadeiro arrependimento impõe ódio e abandono ao pecado.
Isto é ação!

Palavra Amiga
Idiomas
Pesquise outros posts
Clique em curtir e seja um Fã no Facebook
Assine nossa newsletter!
Cadastre-se e receba diariamente todas as novidades do blog:
* obrigatório
Universal.org
Siga-me no Twitter
Canais Oficiais
Ganhe almas! Divulgue no seu site
 
O pão nosso para 365 dias
arcacenter.com.br
www.bispomacedo.com.br - © Copyright 2014 - Blog do Bispo Edir Macedo