"Não escolhemos vir ao mundo, mas temos o direito de escolher onde viver a eternidade."
26
jun2010

A Vontade de Deus

Imagem---A-vontade-de-Deus

No cuidado em fazer a vontade de Deus está o grau de relacionamento do servo com o Senhor. Agradar a Deus é fazer Sua vontade de forma livre e espontânea. Esse é o mais sublime sentimento que norteia a vida de quem realmente é servo do Altíssimo.

É até compreensível ver a maioria das pessoas preocupadas com seus afazeres e cuidados com o agrado de si mesmas. Doloroso é ver, incluídos nessa maioria, aqueles que, apesar dos muitos conhecimentos bíblicos, nunca tiveram experiência pessoal com o Salvador.

Mas, como servir Alguém a Quem não conhecemos? Como agradar ou fazer a vontade de Um Desconhecido?

Esse não é o problema do nascido do Espírito Santo. Ele entende perfeitamente o significado da vontade do Senhor porque é servo, nasceu para servir, não para ser servido. Ele sabe a vontade de seu Senhor. Se o faz ou não, são outros quinhentos. Mas, quando ele agrada seu Senhor, Este torna possível a realização de seus sonhos de forma natural, sem ansiedade, estresse ou coisa parecida. Até porque, a vontade de Deus jamais vai contra o bem-estar dos Seus filhos.

Como Pai, Ele sabe o que é melhor ou não para os filhos. Muitas vezes, ou quase sempre, eles  usam a fé para tomar posse de bens antecipados. Quanto a isso, pergunto: qual a capacidade da criança administrar mil reais? Por conta disso, há que se usar a fé nas conquistas materiais, sim, mas sempre sujeitar tal fé, rigorosamente de acordo com a vontade de Deus, para que a bênção não se torne maldição.

14
jun2010

Deus, o Seu servo e o Seu Reino

altar

Para que o trabalho do homem de Deus seja profícuo, ele tem que juntar o seu pranto no altar pelas almas com os meios de comunicação disponíveis. Isso fará o seu trabalho se desenvolver mais rapidamente e, o que é mais importante, com qualidade. Se confiar apenas no seu trabalho de comunicação para que sua igreja se desenvolva, seu fracasso será inevitável, tendo em vista que o espírito de acomodação se apossará dele.

Considerando que o homem de Deus tem realmente a sua vida no altar, ou seja, corpo, alma e espírito, verifiquemos os seus sete mandamentos:

Primeiro: Ter para com o povo exatamente a mesma consideração que tem para com Deus, pois está escrito: “Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois, aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê” (I João 4:20).

Segundo: Chorar na luta pelo povo que Deus lhe tem enviado. Cada homem de Deus representa o Senhor Jesus, e cada pessoa que chega à igreja é enviada pelo Espírito Santo, a fim de que Seu servo lhe mostre o caminho da salvação. Uma vez salva, ela irá glorificar o Senhor Jesus. Foi por isso que Ele disse: “Ninguém pode vir a mim se o Pai que me enviou não o trouxer…” (João 6.44)
O Senhor Deus disse: “Chorem os sacerdotes, ministros do Senhor, entre o pórtico e o altar, e orem: Poupa o teu povo, ó Senhor, e não entregues a tua herança ao opróbrio, para que as nações façam escárnio dele. Porque hão de dizer entre os povos: Onde está o seu Deus?” (Joel 2.17)

Terceiro: Jamais fazer a obra de Deus relaxadamente. O profeta Jeremias disse: “Maldito aquele que fizer a obra do Senhor relaxadamente…” (Jeremias 48.10) Fazer a obra de Deus relaxadamente é como enfrentar o pior inimigo com uma arma qualquer.

Quarto: Ter fome e sede de ganhar almas. Enquanto isso não acontece, o homem de Deus se sente tal qual Sara, Raquel e Ana. Elas sentiam amargura de alma, vergonha e humilhação. Esses sentimentos estão sempre importunando o homem de Deus estéril. Por isso, ele não se envergonha de chorar diante de Deus, pedindo almas.

Quinto: Ter alegria e o gozo ao ver, diante dos seus olhos, as pessoas nascerem de novo. Não há satisfação maior para aquele que tem a vida no altar do que ver pessoas que outrora pertenciam ao reino das trevas, hoje terem a plenitude do Espírito Santo, com semblantes limpos, alegres e felizes, glorificando o Nome do Senhor Jesus Cristo.

Sexto: Não ter ciúme e nem inveja do desenvolvimento do seu colega de ministério. Ao contrário, regozijar-se com o seu crescimento, e orar para que ele dê ainda mais frutos. Como aquela mulher da parábola da dracma perdida, conforme ensinou o Senhor: “Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não acende a candeia, varre a casa e a procura diligentemente até encontrá-la? E, tendo-a achado, reúne as amigas e vizinhas, dizendo: alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu tinha perdido” (Lucas 15.8-9).

Sétimo: Não se preocupar apenas em ganhar as pessoas para o Senhor Jesus, mas, sobretudo, fazê-las discípulas. Esta, aliás, é a característica mais acentuada do homem de Deus consagrado. Ele se preocupa em fazer discípulos mais do que qualquer outra coisa, pois sabe que o desenvolvimento do Reino de Deus neste mundo depende de homens que tenham o mesmo caráter do Senhor Jesus.

30
mai2010

Prova da Fé

blog30052010

28
mar2010

Arca da Aliança

arca

Aliança no dedo simboliza comprometimento com alguém até o fim da vida. A Arca da Aliança sinalizava o pacto de Deus com Israel. Era conduzida pelo povo escolhido como troféu eterno. Trazia dentro de si três elementos: duas tábuas da Lei (a Palavra), a vara de Arão (disciplina) e um vaso com maná (pão-nosso no deserto). A Arca era o objeto mais sagrado na Terra. Representava Deus. A dispersão de Israel pelo mundo fê-la desaparecer.

A vinda do Filho de Deus inaugurou um novo tempo: o da Nova Aliança. Antes, o pacto de Deus estava restrito apenas aos judeus. Vida, morte e ressurreição do Senhor Jesus estenderam uma nova oportunidade de aliança, mas, agora, com todos os demais povos. Ou seja, com os que creem.

Contudo, o pacto com Deus não se dá simplesmente pelo fato de se aceitar ou acreditar  no Filho de Deus. Como um casamento levado a sério, onde os dois empenham a palavra de compromisso mútuo no altar, com Deus não é diferente. A manutenção do casamento depende de sacrifícios diários feitos pelo casal. Se um falha, então ele corre o risco de ser desfeito.

Com Deus não é diferente. Ele já Se sacrificou e mantém Sua Palavra de honra. Mas exige dos que nEle creem o sacrifício da obediência. Apesar dEle não fazer acepção de ninguém, ainda assim não aceita o segundo lugar na vida de ninguém.

“Se alguém quer vir após Mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-Me.” Mateus 16.24. E adverte: “…quem não toma a sua cruz e vem após Mim não é digno de Mim.” Mateus 10.38.

Em compensação, a partir do momento em que se firma um pacto com Ele, Seu aliado se torna a própria arca da aliança viva nesse mundo.

Magnífico!

Sejam abençoados em o Nome do Senhor.

21
mar2010

Deus do Ódio

blog21032010

“Quem é de Deus ouve as palavras de Deus…” João 8.47  Mas quem prega ou ensina a mesma Palavra, obrigatoriamente, tem de ser o primeiro a praticá-la.

Nesta mensagem o Senhor Jesus separa o joio do trigo, definindo bem quem é dEle e quem não é. Faz assim para alertar os verdadeiros servos.

Quando se nasce de Deus, a maior e mais evidente característica é a mudança de caráter. Por mais genioso, mentiroso ou dissimulado, logo após o novo nascimento, a pessoa é transformada como da água para o vinho.

Sou testemunha viva disso. Lembro bem do meu gênio ruim. Perdão não fazia parte da minha vida. Fiquei 2 anos sem falar com minha irmã. Era extremamente genioso e temperamental. Mas, logo após o nascimento do Espírito, tornei-me como criança. Tudo mudou em mim. Surpreendi a mim e aos meus familiares ao ponto de me tornar estranho em casa. Meus pensamentos e objetivos mudaram, consequentemente, as atitudes também. Todos notaram a enorme diferença no meu comportamento e maneira de falar.

Às vezes, por conta dos problemas causados por uns maus caracteres, ficamos irados. Mas, logo passa. E, quando a ira insiste em ficar, oro por eles e logo a paz interior volta a reinar. É uma maravilha conviver com a consciência em paz.

Tenho acompanhado a devassa que o espírito do ódio, confusão e engano tem feito na seara do meu Deus. Sei o quanto há risco de morte enquanto o Senhor Jesus não é formado no interior dos noviços na fé. O diabo também sabe. Por isso, seu ódio cresce e se espalha. Sinto a alma agonizante. Mas, fazer o quê? Obrigar os incautos a ficar, não posso. Espero, pela fé, que um dia a “ficha caia”, se arrependam e voltem ao primeiro amor.

Compreendo muito bem as palavras de Paulo, quando disse: “…de novo, sofro as dores de parto, até ser Cristo formado em vós” Gálatas 4.19

A ganância de sucesso a qualquer preço instiga a falta de temor e respeito à Obra de Deus. E o pior: promoção da rebeldia. Infelizmente, tal problema sempre esteve presente na história da construção do Reino de Deus nos corações. Sugiro, então, a meditação no texto a seguir, como forma de alerta.

“Quem é de Deus ouve as palavras de Deus; por isso, não Me dais ouvidos, porque não sois de Deus.” João 8.47

Ou seja, quem rejeita as palavras de Jesus, não é de Deus.

15
mar2010

A Voz de Deus

msg

A Voz de Deus é mais perceptível durante as adversidades da vida. Foi assim com o apóstolo João, na Ilha de Patmos. Exilado e sujeito a trabalhos forçados, ele reunia todas as condições para lamentar aquela situação. Tinha até o direito de reclamar com Deus e pedir a morte. Mas foi justamente nessas condições adversas que ouviu a Voz de Deus e recebeu a visão apocalíptica.

Toda a sua narrativa está sujeita ao que ele viu e ouviu sob o fogo ardente vivido naquele lugar.

Vivenciou o horror na ilha de escravos. Viu o horror reservado àqueles cujos nomes estão registrados no Livro da Morte. Mas teve sua alma aliviada quando vislumbrou o novo Céu, a nova Terra e o Livro da Vida, onde encontra seu nome registrado. Toda sua visão aconteceu porque o Espírito Santo fez de seu corpo Sua morada.

Vale a pena suportar todas as adversidades da fé. Afinal de contas, são elas que dão aos servos de Deus a condição de vencedores. Vencer, não para conquistar a glória deste mundo, mas, para ter a glória eterna de sentar-se no trono ao lado da Majestade da Glória. (Apocalipse 3.21)

11
mar2010

Albert Einstein

3
mar2010

Pacto com Deus

pacto

Pacto ou aliança envolve parceria entre duas ou mais pessoas. O matrimônio é a maior e mais expressiva aliança humana. Isso porque as partes entram com o investimento estritamente espiritual: fé e amor. Por conta desta base, a entrega mútua é incondicional até a morte.

Infelizmente, hoje em dia, o casamento não tem sido levado muito a sério. Sua importância só tem tido efeito da sua celebração até a lua de mel. Apesar disso, seus valores espirituais e eternos se mantêm. Isso, se considerarmos sua origem na Criação, quando da aliança entre Deus e o ser humano. Da parte Divina, Adão e Eva receberam a Terra e o domínio sobre tudo o que nela havia. Da parte humana, Deus exigia apenas obediência à Sua Palavra. Dentro dos termos deste pacto, o ser humano teria o direito de participar de TUDO o que pertencia a Deus e vice-versa.

Fidelidade, respeito, companheirismo e dedicação são algumas virtudes oriundas do amor e da fé. Como cobrar isso do parceiro (a) se antes não se corresponde com suas obrigações do pacto feito no altar? O mesmo se dá em relação a Deus. Como cobrar dEle as Promessas se não se atende com a obediência à Sua Palavra?

Creio que se nós fizermos nossa parte num pacto com Deus, passamos a ter o direito de cobrar dEle Suas Promessas. E Ele, por sua vez, fica obrigado a cumprir a parte dEle.

1
fev2010

De Ateu a Filho de Deus!

Rafael Silvestre José, de 23 anos, era ateu desde os 17 anos. Sua postura se definiu devido a vários questionamentos que surgiam em sua mente, dentre os quais, os principais foram: por que Deus permitia que tanto mal acontecesse no mundo? Por que um Deus era mais válido que outro?

“As ações do catolicismo me causavam muita confusão: maus testemunhos de pessoas que se intitulavam cristãs, porém suas vidas não mostravam isso; seu comportamento não atuava como os ensinamentos bíblicos que eu conhecia, porque, como ateu, não acreditava na Bíblia, mas lia para encontrar nela justificativas para a minha descrença. Meus amigos pensavam como eu, aliás, muitos já tinham suas dúvidas e se assumiram ateus uma vez que eu, com os meus fundamentos, os influenciava para o ateísmo.

Minha ideia em relação à Igreja Universal do Reino de Deus era totalmente fundada nos noticiários. Nunca me dei ao trabalho de investigar melhor aquilo que ouvia. Admito que foi um dos maiores erros que eu cometi. Uma das grandes ideias que só me vinham à cabeça quanto à Igreja era dos supostos "escândalos" que havia muito tempo apareceram na televisão, em relação a dinheiro, dízimos e ofertas, o que as pessoas davam e ao uso que era dado a este dinheiro.

Há cerca de 2 meses e meio cheguei à Igreja Universal do Reino de Deus através do convite de uma pessoa muito estimada. Eu só acreditava naquilo que via, mas logo soube que esta pessoa estava possessa por espíritos malignos quando presenciei sua manifestação. Esta foi a razão para eu começar a questionar a minha postura ateísta. Será que aquilo que eu dou por certo, que é o plano material, é a única coisa que existe?

Decidi frequentar a Igreja para apoiá-la no processo de libertação. Durante as reuniões, vi esta pessoa voltar a ficar possessa, porém, através da oração de autoridade que o bispo ministrou naquele momento, a libertou e ela ficou bem. Eu mesmo cheguei a passar mal. Senti mal-estar, tremores, uma pressão sobre meu corpo como se algo me puxasse para baixo. Ver toda aquela autoridade do bispo sobre aquelas forças malignas, pôs em causa tudo o que eu acreditava. Eu quis entender de onde vinha aquele poder. As dúvidas abundavam em minha mente. Conversei com um dos membros da Igreja e este me orientou que, então, fizesse uma prova com Deus através do dízimo. Dizimei, pedi prova a Deus e tive resposta, foi impressionante. A partir de então, passei a buscar ajuda de Deus, do bispo e do pastor. Passei a ler a Bíblia para esclarecer minhas dúvidas e, pela primeira vez, comecei a encontrar respostas.

Em uma das reuniões dos Filhos de Deus, me chamou a atenção que era preciso enterrar toda uma vida pecaminosa e nascer para uma nova vida. Agora sei que sou humano e pecador, mas só em Jesus encontrei arrependimento e perdão. Decidi entregar a minha vida nas mãos de Deus e aceitei a Jesus Cristo como Senhor da minha vida. Me batizei nas águas e nEle encontrei forças para lutar contra meu eu.

Hoje, participei pela primeira vez da Santa Ceia e foi mesmo especial. Pude participar do corpo e do sangue de Cristo. Para mim, isto é experimentar ter fé. Não foi palpável, não foi material. Acredito que através destes elementos (pão e vinho) estou em Comunhão com o Corpo de Cristo.

Tudo ficou transparente na minha mente. Entendi o valor do verdadeiro sacrifício, que não é só o sacrifício em si, há muito mais por detrás do que realmente agrada a Deus, e é isso que mostra a nossa fé, desapegar-nos daquilo que nos prende ao materialismo e confiar somente em Deus. Esta é a fórmula do milagre: entregar-se e confiar plenamente em Deus, sem duvidar.

Há uma sede dentro de mim, de que o Espírito Santo me preencha por completo. Estou lutando diariamente para alcançar e vou conseguir. Hoje eu acredito!”

15
dez2009

Quando Deus nos mostra o livramento

O dia amanheceu quente e chuvoso, uma daquelas sextas-feiras de verão que prometem ser longas e desgastantes. O trânsito, logo de manhã, tornava qualquer destino mais distante, principalmente para quem se espremia em um ônibus lotado.

Naquele dia, Mariana*, secretária executiva de uma empresa internacional de médio porte, em São Paulo, sabia que enfrentaria duas reuniões complicadíssimas e que provavelmente teria que sacrificar seu horário de almoço para dar conta de tantas pendências que lotavam sua agenda. Depois do expediente, ela ainda teria que atravessar a cidade para dar uma aula particular de inglês, atividade extra que mantinha para complementar seu orçamento.

O caminho até a residência da aluna de Mariana mais parecia um percalço do que um percurso. Ônibus lotado, ela em pé, carregando livros pesados e amargando o princípio de uma terrível enxaqueca. Apesar do seu costumeiro bom humor, que sempre pareceu ser à prova de adversidades, um pensamento lhe vinha à mente quase em forma de um murmúrio: “Que dia, meu Deus!”

Depois de uma hora de ônibus e mais dez quarteirões a pé, Mariana finalmente chegou ao seu destino. A aula transcorreu normalmente, até como um refrigério em meio a tantas dificuldades. Ao tentar sair do edifício de sua aluna para, finalmente, ir para casa, Mariana foi surpreendida pelo porteiro, que lhe advertiu: “Três marginais acabaram de assaltar uma pessoa em frente ao prédio. Eles me ameaçaram de morte se eu chamasse a polícia e disseram que voltariam. É melhor que ninguém saia até que tudo se acalme.” “Isso não pode estar acontecendo”, pensou Mariana.

Meia hora depois, ela decidiu que iria sair do edifício e não ficaria à mercê de bandidos. Mariana usou sua fé como escudo e orou para que Deus a tornasse invisível aos olhos de qualquer inimigo e afastasse dela todo perigo. Era dia 31 de outubro, data em que muitos celebram o dia das bruxas, costume inoportunamente importado dos norte-americanos pelos brasileiros. Pelas ruas, pessoas vestidas de preto, fantasiadas de monstros e feiticeiras, circulavam com garrafas de bebidas alcoólicas, num cenário digno de filme de terror.

Com passos firmes e decida a chegar em casa o quanto antes, Mariana caminhava em direção ao ponto de ônibus quando, para seu quase desespero, viu o coletivo passar veloz. O próximo demoraria mais de 30 minutos. Mas, apesar de todos os contratempos, da dor de cabeça que agora fazia companhia à fome e do fato de estar muito longe de casa, a moça não conseguia entender que paz era aquela que lhe invadia o coração. Era um absurdo estar tranquila depois de um dia como aquele. Mas, Mariana estava inexplicavelmente calma.

Quando finalmente o outro ônibus chegou, ela sentou-se, abriu um livro e desejou que ao menos as últimas horas daquele dia fossem mais agradáveis. Quase chegando ao seu destino, numa das principais avenidas da cidade, logo à frente Mariana avistou luzes vermelhas piscando, uma movimentação estranha e funcionários da companhia de tráfego sinalizando para os veículos que se aproximavam. Foi quando ela reconheceu, parado sobre a calçada, o ônibus que ela havia perdido anteriormente. Ele tinha o lado direito totalmente destruído após colidir com um caminhão.

Naquele momento, ela pôde entender com clareza, em seu coração, o que aconteceu. Era como se Deus amavelmente lhe dissesse: “Minha filha, desta vez Eu permiti que você visse Meu livramento.”

Enquanto, muitas vezes, nossos olhos só enxergam problemas e pensamos que estamos em meio ao caos, perdemos a oportunidade de vivenciar a maravilhosa experiência de estarmos nos braços aconchegantes e protetores do Pai.

*Esta história é verídica e apenas o nome da personagem foi trocado porque a identidade dela não importa. O que importa é o amor de Deus.

25
set2009

Que pai é Esse?

pai

Se Deus é Pai de todos por que tantas desigualdades no mundo? Por que uns poucos têm tanto enquanto a maioria tem o mínimo?

E se Deus é Pai e rico, por que a maioria de Seus filhos é pobre e mais de dez por cento da humanidade passa fome?

Que tipo de pai é Esse?

Quem é pai sabe muito bem o que significa a saúde e bem-estar de um filho. Eu, por exemplo, por mais cruel que fosse, jamais deixaria qualquer um dos meus três filhos passar necessidades. Muito menos seria desumano ao ponto de tentar corrigi-los com um resfriado, quanto mais um câncer.

Em recente entrevista à imprensa, o vice-presidente da República, José Alencar, disse: “Se Deus quiser me levar, Ele não precisa de câncer para isso. Mas, se Ele não quiser que eu vá agora, não haverá câncer que me leve.”

Não quero cansar o internauta respondendo aqui essas e outras tantas questões que o assunto comporta. Seria bom meditar nisso. Para conhecer mais sobre o tema, leia o livro “Somos todos filhos de Deus?

30
dez2008

Fogueira Santa de Israel 2008 – Montes da Fé – Parte 1

Aqui esta o vídeo do primeiro clamor feito em Israel.

Palavra Amiga
Idiomas
Pesquise outros posts
Clique em curtir e seja um Fã no Facebook
Assine nossa newsletter!
Cadastre-se e receba diariamente todas as novidades do blog:
* obrigatório
Universal.org
Siga-me no Twitter
Canais Oficiais
Ganhe almas! Divulgue no seu site
 
O pão nosso para 365 dias
arcacenter.com.br
Últimos Comentários
Anúncios
www.bispomacedo.com.br - © Copyright 2014 - Blog do Bispo Edir Macedo