"Não escolhemos vir ao mundo, mas temos o direito de escolher onde viver a eternidade."
28
mar2010

Arca da Aliança

arca

Aliança no dedo simboliza comprometimento com alguém até o fim da vida. A Arca da Aliança sinalizava o pacto de Deus com Israel. Era conduzida pelo povo escolhido como troféu eterno. Trazia dentro de si três elementos: duas tábuas da Lei (a Palavra), a vara de Arão (disciplina) e um vaso com maná (pão-nosso no deserto). A Arca era o objeto mais sagrado na Terra. Representava Deus. A dispersão de Israel pelo mundo fê-la desaparecer.

A vinda do Filho de Deus inaugurou um novo tempo: o da Nova Aliança. Antes, o pacto de Deus estava restrito apenas aos judeus. Vida, morte e ressurreição do Senhor Jesus estenderam uma nova oportunidade de aliança, mas, agora, com todos os demais povos. Ou seja, com os que creem.

Contudo, o pacto com Deus não se dá simplesmente pelo fato de se aceitar ou acreditar  no Filho de Deus. Como um casamento levado a sério, onde os dois empenham a palavra de compromisso mútuo no altar, com Deus não é diferente. A manutenção do casamento depende de sacrifícios diários feitos pelo casal. Se um falha, então ele corre o risco de ser desfeito.

Com Deus não é diferente. Ele já Se sacrificou e mantém Sua Palavra de honra. Mas exige dos que nEle creem o sacrifício da obediência. Apesar dEle não fazer acepção de ninguém, ainda assim não aceita o segundo lugar na vida de ninguém.

“Se alguém quer vir após Mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-Me.” Mateus 16.24. E adverte: “…quem não toma a sua cruz e vem após Mim não é digno de Mim.” Mateus 10.38.

Em compensação, a partir do momento em que se firma um pacto com Ele, Seu aliado se torna a própria arca da aliança viva nesse mundo.

Magnífico!

Sejam abençoados em o Nome do Senhor.

3
mar2010

Pacto com Deus

pacto

Pacto ou aliança envolve parceria entre duas ou mais pessoas. O matrimônio é a maior e mais expressiva aliança humana. Isso porque as partes entram com o investimento estritamente espiritual: fé e amor. Por conta desta base, a entrega mútua é incondicional até a morte.

Infelizmente, hoje em dia, o casamento não tem sido levado muito a sério. Sua importância só tem tido efeito da sua celebração até a lua de mel. Apesar disso, seus valores espirituais e eternos se mantêm. Isso, se considerarmos sua origem na Criação, quando da aliança entre Deus e o ser humano. Da parte Divina, Adão e Eva receberam a Terra e o domínio sobre tudo o que nela havia. Da parte humana, Deus exigia apenas obediência à Sua Palavra. Dentro dos termos deste pacto, o ser humano teria o direito de participar de TUDO o que pertencia a Deus e vice-versa.

Fidelidade, respeito, companheirismo e dedicação são algumas virtudes oriundas do amor e da fé. Como cobrar isso do parceiro (a) se antes não se corresponde com suas obrigações do pacto feito no altar? O mesmo se dá em relação a Deus. Como cobrar dEle as Promessas se não se atende com a obediência à Sua Palavra?

Creio que se nós fizermos nossa parte num pacto com Deus, passamos a ter o direito de cobrar dEle Suas Promessas. E Ele, por sua vez, fica obrigado a cumprir a parte dEle.

20
nov2009

Pacto com Deus

1

A vida, em toda a sua plenitude, só depende de parceria com Deus. Assim foi com Abraão. O Senhor o chamou e lhe deu uma ordem adicionada com sete promessas. Claro, ele não teve a visão do projeto Divino para sua vida no futuro. Mas acreditou e creu na Palavra. Sua obediência provou isto. A partir de então, ficou estabelecida a parceria com Deus.

Essa química de fé no relacionamento com o Criador é modelo para ser seguido por quem almeja uma vida de qualidade.

Muitos cristãos têm estado aptos a cobrar as promessas sem, no entanto, corresponder com a sua parte. Que sociedade sobrevive sem a participação efetiva dos sócios? Que casamento permanece sem o sacrifício dos dois?

Deus enviou Sua Palavra. Sua Palavra é Seu Espírito e retrata Sua honra e, sobretudo, Sua Divindade. Quem nela crê, isto é, sacrifica na sua obediência, estará cumprindo sua parte no acordo. Como resultado tem de haver retorno da parte de Deus.

25
jan2009

Parte 3 – O verdadeiro sentido do casamento

Assista a última parte desta mensagem no vídeo abaixo.

18
jan2009

Parte 2 – O verdadeiro sentido do casamento

Assista na próxima segunda-feira(26) a continuação desta mensagem.
Clicando aqui você poderá assistir a primeira parte: Parte 1 - O verdadeiro sentido do casamento 

11
jan2009

Parte 1 – O verdadeiro sentido do casamento

Assista na próxima segunda-feira(19) a continuação desta mensagem.

4
jan2009

A Fé e o Sexo

Após ter criado o homem à Sua imagem Deus criou a mulher. Ele não a criou para servir de mulher, fêmea, serva ou mesmo objeto de prazer do homem. Antes, Ele a criou com a grandeza de ser sua auxiliadora. A tarefa do homem era dominar a Terra e ele precisaria de alguém forte e idôneo…

Naqueles tempos, sua nobre tarefa de auxiliar incluía o relacionamento conjugal. Não o sexual.

No conjugal há aliança que envolve amor com responsabilidades de parte a parte. Por conta disso surge a base da família, célula mater da sociedade. Nesse contexto há disciplina e desenvolvimento. E daí vem a harmonia entre Criador-criatura-natureza. A trindade sagrada e integrada.

Mas quando o relacionamento é sexual não há amor nem responsabilidades. O conceito familiar inexiste. Antes, o comportamento se torna similar aos animais irracionais.

Por conta dessa desordem espiritual e social, ninguém é de ninguém. E porque filhos nascem sem disciplina, também crescem sem ordem e seguem o mau exemplo dos “pais”.

Esse é justamente o mundo em que vivemos! Um mundo onde não há harmonia entre Criador-criatura-natureza. Daí a violência desencadeada…

O relacionamento conjugal é tão sagrado que simboliza a Aliança do Criador com a criatura. A penetração do homem na sua auxiliadora os torna  uma só carne. Paralelamente numa Aliança com o Criador faz da criatura Um com Ele. ( João 17:21,23 – I Coríntios 3:16 )

E o que isso significa? Significa a Sagrada Família de Deus que envolve amor e sacrifício de sangue.

Nos tempos idos, quando duas pessoas entravam em aliança, sacrificava-se animais, partia-os ao meio e em seguida separava suas partes. Os aliados tinham de passar entre as metades dos animais. Tratava-se de juramento entre si. O compromisso ali assumido era de lealdade. Caso um quebrasse sua palavra então o outro teria o direito de fazer com ele o mesmo feito aos animais.

Deus inaugurou esse ritual de aliança com Abraão. ( Gênesis 15.9-17 ) Era um tipo do Sacrifício que seria realizado no Calvário. Aliança de sangue.

Na lua de mel o membro masculino é introduzido entre as partes femininas. Daí rompe-se sua virgindade e corre sangue… Esse sangue é o sinal da aliança entre o marido e sua auxiliadora.

Portanto, é a partir desse princípio de fé bíblico que devemos olhar para o relacionamento homem e mulher.

O sexo é sagrado dentro do casamento.

Palavra Amiga
Idiomas
Pesquise outros posts
Clique em curtir e seja um Fã no Facebook
Assine nossa newsletter!
Cadastre-se e receba diariamente todas as novidades do blog:
* obrigatório
Universal.org
Siga-me no Twitter
Canais Oficiais
Ganhe almas! Divulgue no seu site
 
O pão nosso para 365 dias
arcacenter.com.br
Site do Templo
Anúncios
www.bispomacedo.com.br - © Copyright 2014 - Blog do Bispo Edir Macedo