"Não escolhemos vir ao mundo, mas temos o direito de escolher onde viver a eternidade."
10
fev2013

Isto precisa acontecer com você!



Boa tarde, bispo!

Meu nome é Fernanda, obreira do cenáculo principal em Salvador (BA). Tenho 27 anos, sou veterinária e, no exato momento, estou de plantão numa clínica.

Estou sempre em busca de leituras que acrescentem a minha fé, e os livros do senhor são excelentes para isso. No momento, estou lendo seu mais novo livro “Nada a Perder” e não consigo largar. Leio e releio diversas vezes o mesmo parágrafo, para ter certeza de que nenhuma mensagem ficou para trás. Desde o início já me identifiquei logo com o título, afinal, quando cheguei à igreja também não tinha mais nada a perder, era a última porta, como aconteceu com tantas outras pessoas antes de chegarem à IURD.

Quando comecei a ler, estava passando por uma grande tribulação em minha vida, e, cada palavra, cada mensagem deste livro, foi muito importante para manter a minha fé aquecida. Uma das partes que mais me ajudou, nos primeiros capítulos, é quando o senhor fala assim: “Deus não fez o rei Davi. Golias, o gigante, e a afronta contra todo o povo de Israel é que o fizeram. Abraão aproveitou a esterilidade de Sara para provar a sua fé irrestrita em Deus. Os desafios, as lutas, as dificuldades são chances para crescer.”

Sempre pedi a Deus que eu tivesse a mesma fé de Abraão, a mesma convicção do rei Davi, então entendi que, para que isso seja possível, tenho de ser moldada, mesmo que tenha de enfrentar tantas adversidades, calúnias e perseguições. Essas eram oportunidades de crescer espiritualmente e ver a grandeza de Deus em minha vida. Aquelas palavras (do livro) me ajudaram muito. Era o Espírito Santo confirmando que estava comigo, mesmo nas tribulações, todos os dias da minha vida.

Enfim, cheguei ao capítulo “Em busca de um novo milagre”, e logo me identifiquei completamente. Quando cheguei à igreja, já fui determinada: Eu quero mudar. Ainda era totalmente perturbada, me vestia de forma devassa, tinha costumes errados, uma bagagem cheia de pecados, porém, o mais importante eu já tinha – determinação. Estava determinada, e nada iria me parar. Morria de medo das reuniões de libertação, mas elas eram necessárias, então passei por cima dos meus medos, da minha vergonha, pois precisava mudar.

Lancei-me completamente na vida com Deus, na leitura da Bíblia, na obediência à Sua Palavra; passei a negar a vontade da minha carne para agradar a Deus, não deixei nem um fio de cabelo de fora e, em seis meses, já estava tendo o meu encontro com Deus e o meu batismo com o Espírito Santo. Nunca esqueço, foi numa vigília. Eu buscava com todas as minhas forças, quando, finalmente, a Sua paz tomou todo o meu ser; a minha língua começou a falar na língua dos anjos, e, na mesma hora, pude ver a grandeza de Deus, pude ter uma noção do tamanho do Seu amor por mim.

Veio-me uma vontade enorme de ganhar almas. Queria que elas tivessem a oportunidade de viver o que eu estava vivendo, de provar do amor de Deus, de saber que para elas também há jeito. Não achava justo desfrutar de tão grande amor, enquanto as pessoas estavam lá fora gemendo. E no livro do senhor vi essa revolta; o senhor queria fazer mais, porque não aceitava ser mais um na multidão. Foi quando comecei a participar nas aulas de candidato. Queria poder fazer mais, atender às pessoas, ajudá-las, isso sim me fazia bem.

Quando exerço a minha profissão, as pessoas falam sempre que faço com muito amor, mas, na verdade, o que amo, realmente, é ajudar as pessoas. Não há nada mais gratificante do que ver uma alma sendo ganha, acompanhar desde a sua libertação até o seu batismo; não há algo mais esplêndido! É nesse momento que o Espírito Santo revela o porquê de ter nos escolhido. Casei com um homem de Deus, um presente do Senhor para a minha vida. Por ele já ter feito a Obra, me ajudou muito, me ensinou muitas coisas que sei hoje, e também deixou que tantas outras o tempo se encarregasse de mostrar.

Bispo, esse desejo arde dentro de mim e, assim como o senhor, também estou buscando cada dia mais intimidade com Deus. Quero muito servi-Lo no altar, mas que não seja a minha, mas a vontade dEle em minha vida. Estou escrevendo esse e-mail porque não tive como conter as minhas palavras em meio a uma leitura tão forte como essa (do livro “Nada a Perder”).

Que Deus continue iluminando o senhor, que mesmo sem saber da minha existência, me ajuda de uma forma como as pessoas mais próximas nunca puderam me ajudar!

Na fé,
Fernanda Mello.


Nada a Perder 3
Palavra Amiga
Idiomas
Pesquise outros posts
Clique em curtir e seja um Fã no Facebook
Assine nossa newsletter!
Cadastre-se e receba diariamente todas as novidades do blog:
* obrigatório
Universal.org
Siga-me no Twitter
Canais Oficiais
Ganhe almas! Divulgue no seu site
 
O pão nosso para 365 dias
arcacenter.com.br
Últimos Comentários
www.bispomacedo.com.br - © Copyright 2014 - Blog do Bispo Edir Macedo