"Não escolhemos vir ao mundo, mas temos o direito de escolher onde viver a eternidade."
4
mar2012

Dívidas, água e ovos


Dízimos, prestações e aluguel atrasados era minha situação, após dois anos de casado. Mesmo assim, continuava firme na fé. Tinha conhecimento das promessas, mas não sabia como materializá-las na minha vida.

Minha fé era acomodada porque o estômago não reclamava. Bem ou mal, o pão nosso de cada dia sustentava nossa matéria. E eu trabalhava na esperança de um dia poder desfrutar da terra prometida.
Éramos muito felizes, fiéis a Deus, fiéis na fé, consciência limpa, não vivíamos em pecado, e assim, a gente ia levando.

Quinta-feira, por volta das sete da noite, chego em casa. O prazer de estar de novo com a Ester me dava fôlego para enfrentar o trabalho chato do dia seguinte. Sabia que o final de semana se aproximava e ficaríamos juntinhos outra vez. Isto compensava nossa vidinha medíocre.

De repente, o estopim da revolta se acendeu.
— Edir, você tem dinheiro? Amanhã preciso fazer a feira e ir ao mercado.
— Mas, Ester, eu não tenho mais dinheiro, pois já lhe dei tudo o que tinha. Para ser mais honesto, todo o dinheiro que tenho agora é a conta da passagem de ida para o trabalho amanhã. Inclusive, nem dinheiro pra voltar eu tenho. Até contava em pegar a volta com você.
— Mas acabou tudo em casa. A geladeira está vazia. Só tem água e ovos.

Imediatamente, se acendeu a ira em mim. Revoltei-me com ódio contra aquela situação. Todo meu sangue fervia.
Foi aí que despertei do sono religioso e cobrei de Deus Suas promessas.
Absurdo!...

Tomei a mão da Ester, peguei uma Bíblia e fomos para o quarto. Ajoelhamo-nos, cada um de um lado da cama, abri a Bíblia e pus o dedo sobre o Malaquias 3.10 e perguntei:

— Senhor, isto aqui é verdade ou mentira? O Senhor falou isso mesmo ou é criação humana? Como vou saber?
Há oito anos que venho Te seguindo e sempre ouvindo que o Senhor abriria as janelas dos céus, etc. E até agora só ouço falar. Não tenho visto nada disso acontecer na vida de ninguém...
Agora mesmo estou em aperto e não tenho a quem recorrer. Se o Senhor não me responder, como vou continuar crendo em Tua Palavra? Perdoa-me a franqueza, mas isto é ou não é verdadeiro?
Tenho certeza que o Senhor nos assiste neste momento. Então, se isto é verdade, eu quero uma resposta amanhã!
Além disso, Jesus também prometeu que, se dois concordarem a respeito de qualquer coisa que, porventura, pedirem, ser-lhes-á concedida por Seu Pai… Mateus 18.19.
Então, cumpra-se a Tua Palavra!

No final da tarde do dia seguinte, feliz da vida, eu chegava em casa carregado de compras. Mas antes disso, fui ao escritório da igreja que frequentava e coloquei em dia os dízimos atrasados.

Desde então, nunca mais faltou dinheiro em casa. E o que jamais tínhamos visto, janelas abertas do céu, hoje, é simplesmente extraordinário.

O Deus de Abraão, de Isaque e de Israel, o meu Deus, é infinitamente Grande! Não só em nossas vidas, mas na de milhões espalhadas pelo mundo afora.
E tudo começou com uma situação crítica que gerou uma revolta.

Com essa experiência aprendi a grande diferença entre ser religioso e ser conquistador. Enquanto mantinha o ranço de irmão, esperava que meu Pai fizesse chover Suas promessas. Quando assumi minha fé e parti para o tudo ou nada, ou Deus é ou não é, fiquei curado da anemia da fé religiosa.

O fato é: se nas coisas terrenas se é fracassado, como será nas coisas espirituais? Como se alcançará o Reino dos Céus se não houver decisão, violência e arrojo?

“Se te fatigas correndo com homens que vão a pé, como poderás competir com os que vão a cavalo? Se em terra de paz não te sentes seguro, que farás na floresta do Jordão?” Jeremias 12.5


Palavra Amiga
Idiomas
Pesquise outros posts
Clique em curtir e seja um Fã no Facebook
Assine nossa newsletter!
Cadastre-se e receba diariamente todas as novidades do blog:
* obrigatório
Universal.org
Siga-me no Twitter
Canais Oficiais
Ganhe almas! Divulgue no seu site
 
Site do Templo
Orixás, Caboclos e Guias, Deuses ou Demônios?
arcacenter.com.br
Anúncios
www.bispomacedo.com.br - © Copyright 2014 - Blog do Bispo Edir Macedo